Maceió

Maceió é a capital de Alagoas e tem ganhado destaque no turismo brasileiro de uns anos para cá devido às suas lindas praias, aos seus bons restaurantes e às suas festas de reveillon.

Fui em julho do ano passado, no “inverno”, mas, na verdade, não há inverno no Nordeste, o que ocorre é que é a época de chuva. Mesmo assim, a chuva não atrapalhou, apaziguou um pouco o calor.

Bom, como um amigo que mora em Maceió diz: o bonito de Maceió são umas três quadras depois da praia, o restante vai de pobre à miserável. Alagoas é conhecidamente um estado brasileiro precário em serviços e com uma política patriarcal e, claro, isso se reflete em suas cidades.

O melhor lugar para se hospedar é a Ponta Verde, a orla lá é super agradável, tem um calçadão bom para fazer uma caminhada, passear, dar aquela corrida ou pedalar. Não se preocupe, tem bicicletas disponíveis para aluguel, inclusive aquelas bicicletas que se pode pedalar em grupo. O passeio lá é obrigatório e uma delícia!

Image

Farol da Ponta Verde – água cristalina. Não esqueçam do chinelo, é cheio de ouriços!

É na orla da Ponta Verde e da Pajuçara que ficam as famosas feiras de artesanatos. São duas praias, mas  o calçadão é o mesmo. Há também diversas barraquinhas com tapioca, água de côco, sorvetes e tantas outras comidinhas e petiscos. Uma dica é provar o Sorvete Bali, que é conhecido na cidade e de produção local. Na orla da Ponta Verde tem dois bons e agitados restaurantes à noite, que é o Lopana e o Kanoa, tem música ao vivo e festa, dependendo da data. E, durante o dia, funcionam como boas barracas de praia! Vale a pena, ambientes muito agradáveis e com uma ótima caipiroska!

O destaque dos restaurantes é o Wanchako, conhecido como o melhor peruano do Brasil. Como eu não como frutos do mar, minhas escolhas ficaram limitadas, pois boa parte dos pratos envolve camarão ou lula. Mesmo assim é praticamente obrigatório conhecer e saborear! O preço é um pouco salgado, mas também não é o tipo de restaurante que se encontra em qualquer lugar.

Agora, o restaurante que elegi como favorito foi o Como Naquele Tempo, um restaurante numa área mais popular, que serve PFs do dia e é também uma casa museu e cultural, interessantíssimo e uma delícia!! E a um preço super em conta! Vale demais! Essa dica é boa, não está na maioria dos guias de viagem.

Outro restaurante que recomendo é o Akuaba, que serve comida afro-baiana. Os crepes do Operant também são uma ótima opção para quem quer uma comida mais leve e algo mais rápido. Um que não fui, mas foi super recomendado é o Bodega do Sertão, de comida típica nordestina.

Image

A orla de Maceió. Água azul turquesa.

As praias mais recomendadas e famosas que ficam um pouco afastada da cidade são a Praia do Gunga e a do Francês. Dessa vez não consegui ir na do Gunga, mas a do Francês é super bonita, tem estrutura ao mesmo tempo que se pode caminhar numa praia tranquila (pelo menos em julho).

Na cidade, recomenda-se a praia da Pajuçara e da Ponta Verde. Particularmente, gostei mais da Ponta Verde.

Anúncios
Esse post foi publicado em Brasil e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s